Sindicalista diz que professores de Lauro de Freitas receberam ameaças pelo WhatsApp

0

Após receberem supostas ameaças pelo aplicativo WhatsApp, professores da rede municipal de ensino de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), registraram queixa na 23ª Delegacia Territorial (DT/Lauro de Freitas).

Publicidade

De acordo com o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Lauro de Freitas (Asprolf) e professor da Escola Municipal Miguel Arraes, Valdir Silva, as ameças são feitas por vozes masculinas que se identificam como suposto grupo de pais de alunos.

“Eles dizem que na próxima semana, quando estivermos em protesto na Câmara Municipal, farão um ataque de ovadas contra a categoria”, disse.

Segundo Valdir, os educadores não acreditam que os áudios tenham partido de pais. “Achamos que essas gravações não sejam de pais, mas sim de alguma articulação política”, declarou Valdir.

Paralisação

Em assembleia realizada na quinta, 14, os trabalhadores da edução de Lauro de Fritas, decidiram paralisar as atividades por 48h, na próxima terça, 19, e quarta, 20.

Conforme a categoria, a decisão é decorrente da falta de cumprimento da prefeita Moema Gamacho (PT), com acordos estabelecidos com o Asprolf.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here