Acordo pode dar fim à greve dos bancários nesta sexta

0

Após avanço nas propostas por parte do sindicato patronal, um acordo entre a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) pode dar fim à greve dos bancários que já dura 22 dias. Em reunião em São Paulo, na manhã desta quinta-feira (10), a Fenaban apresentou nova proposta de reajuste de 8% sobre as verbas salariais e de 8,5% sobre o piso dos bancários da rede privada.

A Federação também ofereceu um Vale Cultura no valor de R$ 50 para todos os bancários que recebem até 5 salários mínimos e um dia de abono por ano aos trabalhadores. O pagamento da primeira parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) seria efetuado dez dias após a assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e a segunda até o dia 3 de março de 2014.

0910EC2310De acordo com o diretor jurídico do Sindicato dos Bancários do Ceará (Seeb-CE), Gustavo Tabatinga, os bancários no Ceará ainda não receberam uma orientação nacional e discutirão em assembleia se vão aceitar a proposta. “Não temos orientação do Comando Nacional dos Bancários. Nós teremos uma assembleia amanhã para avaliar se aceitamos as propostas”. Segundo Tabatinga, a única  pauta pendente, que está sendo discutida nesta tarde, é a compensação da greve. Os banqueiros querem descontar todos os dias de greve, já o Comando defende anistia geral. Também será debatido pautas específicas do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste.

Caso a proposta seja aceita pelos bancários, a Fenaban informou que os ajustes dos salários devem ocorrer até a folha de novembro. Apesar dos avanços nas propostas na reunião desta quinta, a categoria informou continuar de greve até avaliar nesta sexta-feira (10) em assembleia geral se aceita a proposta dos banqueiros.

Bancários pedem reajuste salarial de 11,93%

Os bancários pedem reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real além da inflação), Participação nos Lucros e Resultado (PLR) de três salários mais R$ 5.553,15 e piso de R$ 2.860. Além do fim de metas abusivas e de assédio moral.

Conforme dados do Sindicato dos Bancários do Ceará, em Fortaleza as agências do Itaú fecharam 100% as portas. Outros bancos privados como Santander e Bradesco fecharam suas principais unidades na Capital  e, além disso, Banco do Brasil e Caixa também estão com fechamento de todas as unidades. Segundo o Sindicato, o BNB segue com paralisação total nas agências em Fortaleza e Interior, e parcial no Centro Administrativo do Passaré.

Presidente da CDL comenta os efeitos da greve dos bancários no comércio

Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, Freitas Cordeiro, o impacto da greve deste ano não representa tanta força para os lojistas como em outros anos. “O impacto dessa greve é bem menor do que há 10 anos atrás. Nós conseguimos sobreviver”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here