Corpo de uma mulher fica mais de 30 dias no IML de Itaberaba,sem reconhecimento

0

O corpo de uma mulher, natural de Jequié, permanece há cerca de 30 dias no IML da cidade de Itaberaba, aguardando o reconhecimento por parte de familiares, para que não seja enterrada como indigente. O prazo para ser feito o reconhecimento do cadáver se encerra na próxima terça-feira (14/5).

imagesDe acordo informações de uma mulher que se identificou com o pré-nome de Rosevânia e disse ter vindo da cidade de Santo Estevão, a pedido de outra pessoa que identificou por Dona Nalva ela teria procurado o jornalismo da rádio 93 FM na tarde de sexta-feira (10) em busca de anunciar o fato para que chegasse ao conhecimento dos pais da mulher que ela tinha conhecimento residirem em Jequié.
O corpo é de Erlane Silva Santos, 34, que usava o pseudônimo de “Aline”, mãe de duas crianças menores e filha de José Silva Santos e de Maria Nilza Santos. O pai assim que ouviu o comunicado foi até a rádio onde disse estar separado da mãe de Erlane há muitos anos e que a ultima vez que viu a filha ela estava com 11 anos de idade. José Santos disse ainda ter conhecimento de que a filha mantinha relação afetiva com outra mulher, que não sabia o nome.
No mês de março após uma briga com a companheira ela teria vindo para Jequié onde passou alguns dias na casa da mãe retornando dias depois para a localidade onde estava morando. Rosevânia que trouxe a informação esquivou-se de fornecer maiores detalhes sobre o ocorrido afirmando não ter conhecimento e que estava apenas fazendo um favor a pedido de “Dona Nalva”, para que fosse feita a identificação do corpo pela família e emitido o atestado de óbito da vítima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here