Ministério Público – AL

0


O Ministério Público – AL, através da Fundação Apolônio Salles de Desenvolvimento Educacional, torna público o Processo Seletivo para provimento de vagas e formação de quadro de reserva de estagiários da área de Direito para o Ministério Público do Estado de Alagoas.

Publicidade

* São 97 vagas para estagiário, sendo 11 vagas para candidatos com necessidades especiais. O estágio terá carga horária de 20h semanais, no período da manhã ou da tarde, tendo duração de 6 meses, podendo ser prorrogado por até três vezes por igual período, a remuneração é no valor de um salário mínimo vigente, auxílio transporte e seguro de vida.
* Para concorrer a uma das vagas o candidato deve estar matriculado em uma das instituições de ensino superior credenciadas ao Programa de Estágio do Ministério Público de Alagoas, Associação de Ensino Superior de Alagoas – FAA/IESA, Centro de Ensino Superior Arcanjo Mikael de Arapiraca – CESAMA, Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais de Maceió – FAMA, Faculdade de Maceió – FACIMA, Faculdade Integrada Tiradentes – FITS, Fundação Educacional do Baixo São Francisco Dr. Raimundo Marinho – FEBSF, Fundação Educacional Jaime de Altavila – FEJAL/CESMAC, Sociedade de Ensino Superior de Alagoas S/C – FAL/SESAL, Sociedade de Ensino Universitário do Nordeste Ltda. – SEUNE e Universidade Federal de Alagoas – UFAL.
* As inscrições deverão ser realizadas no período de 22 de março de 2010 a 7 de abril de 2010, exclusivamente, via Internet, através do endereço eletrônico www.fadurpe.com.br. O valor da taxa de inscrição será de R$ 40,00, e poderá ser paga em qualquer agência bancária, até o dia 7 de abril de 2010, mediante boleto bancário.
* O processo seletivo será constituído de prova objetiva, a ser realizada no dia 18 de abril de 2010, podendo esta data ser modificada, com ampla e prévia divulgação, a critério do Procurador-Geral de Justiça.

O presente processo seletivo tem validade de um ano, a contar da data da divulgação do resultado, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do Procurador-Geral de Justiça de Alagoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here