Devotos de Santa Luzia enfrentam fila para buscar água sagrada em igreja

0

Devotos se reuniram durante toda a manhã deste sábado (13), na paróquia Santa Luzia, no bairro do Comércio, em Salvador, para comemorar o dia da santa considerada padroeira dos oftalmologistas. As missas começaram cedo. Cinco mil pessoas são esperadas até o fim do dia, durante as celebrações.

Muitos fiéis que tiveram problemas na visão relatam que foram curados por Santa Luzia.

“Eu fiquei diabética. Aí começou a escurecer a vista. Eu me peguei a Santa Luzia e estou praticamente curada”, contou uma devota.

Na festa religiosa há uma tradição de ficar na fila para pegar a água sagrada da santa na igreja no bairro do Comércio.

“Não existe milagre sem sacrifício, por isso eu faço questão de acompanhar a fila e chegar até o milagre. Não importa o tempo”, garante um fiel.

É de uma gruta que a água escorre. Os padres da Igreja do Pilar dizem que é assim desde o século XVII, quando o local ainda era uma pequena capela, e a água nunca secou. Os devotos vão até o local, lavam o rosto, ou então, levam a água em uma garrafinha.

Neste sábado, ainda há missas nos seguintes horários: 14h, 15h e 17h. Os festejos serão encerrados no domingo (14), quando os fiéis participarão de mais uma Celebração Eucarística às 9h.

Padroeira dos oftalmologistas
Nascida em uma família rica e cristã, na cidade de Siracusa – Itália, no ano de 283, Santa Luzia era considerada como uma das jovens mais belas do local. Aos cinco anos perdeu o pai e cresceu sob os cuidados da mãe, que sofria de graves hemorragias.

Certo dia, ao peregrinar na cidade de Catânia, Luzia e a mãe acompanharam o Evangelho pregado durante a Missa, o qual falava sobre a cura da mulher que padecia de hemorragias. A jovem, então, pediu ao Senhor que a mãe ficasse curada e foi rezar junto à Santa Águeda. No mesmo instante, a cura aconteceu.

Diocleciano mandou jogar Luzia numa casa de prostituição, mas ninguém conseguia tirá-la  do local onde ela se encontrava, os pés ficaram firmes no chão. Em seguida, tentaram queimá-la viva, mas as chamas nada fizeram contra ela. Os soldados arrancaram-lhe os olhos e os entregou em um prato à jovem. No mesmo instante, na face de Luzia, brotaram outros olhos. Vendo que nada a fazia renegar a fé em Jesus Cristo, mandaram degolar a menina.

Era 13 de dezembro de 304. A partir deste dia teve início a devoção à Santa Luzia, primeiro na Itália e depois por toda a Europa. Atualmente ela é conhecida como a “Santa da Visão”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here