PM nega que tenha “plantado” provas para incriminar traficante do IAPI

0

A Polícia Militar negou nesta quinta-feira (2) que tenha ocorrido algum tipo de irregularidade na abordagem que prendeu João Lennon Santos Oliveira, conhecido como “John Lennon”, preso na tarde da última segunda-feira (29).

De acordo com um comunicado enviado à imprensa, a PM informou que os policiais da 37º CIPM agiram de acordo com os procedimentos padrão adotados pelas polícias militares em todo o Brasil.

A resposta foi enviada depois que moradores da localidade conhecida como Nova Divinéia, no bairro do IAPI, realizaram um protesto nesta quinta-feira (2) por causa da prisão de João Lennon.

Preso_john_lennon_Foto-Marcelo_Castro

Acusado de matar um policial federal em 2009, “John” estava com pedras de crack escondidas em uma moto, e foi preso pela PM.
Foto: Marcelo Castro / Reprodução Record Bahia.

Os manifestantes incendiaram lixo e vários objetos, entre eles pneus, geladeiras e fogões. O protesto fechou o trânsito da Rua Conde de Porto Alegre, para pedir a libertação do acusado. Segundo a mãe, João é inocente:

“A polícia militar ‘plantou’ droga na moto que meu filho pilotava. Ele está tentando se acertar na vida e vem o pessoal e prende ele”, afirma a mulher, que não quis fornecer o nome.

João foi detido por policiais da 37º CIPM com uma moto, que está no nome da mãe dele. Na abordagem, foi encontrada uma quantidade considerável de pedras de crack, escondidas em uma carenagem na lateral da moto. João foi encaminhado à delegacia da Liberdade e preso em flagrante por tráfico de drogas.

protesto iapi, reprodução r7

Por causa da prisão de “John Lennon”, moradores da Nova Divinéia tocaram fogo em objetos para pedir liberação do rapaz.
Foto: Reprodução/R7

João também é acusado de matar um policial federal em 2009, na ocasião, chegou a ficar preso por três anos, mas conseguiu depois a liberdade.

Com cartazes pedindo a liberação do acusado, os manifestantes só terminaram o protesto depois que equipes de reportagem estiveram no local. Uma viatura do corpo de bombeiros apagou as chamas e agentes de limpeza da prefeitura recolheram os destroços.

A mãe do acusado promete novos protestos, mas não adiantou se podem ser parecidos ao que foi feito no bairro, por temor de represálias da polícia: “Não posso divulgar porque senão eles chegam primeiro. mas vamos fazer o possível para libertar ele, porque João tem filho pequeno que depende dele”, afirma.

A Polícia Militar informa que se alguém tiver testemunhado alguma irregularidade na prisão de “John Lennon” pode fazer denúncia através da da Ouvidoria da PM, no telefone: 0800 284 0011, ou através do site www.pm.ba.gov.br.

O post PM nega que tenha “plantado” provas para incriminar traficante do IAPI apareceu primeiro em Varela Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here