Após oito meses de negociação, governo e Petrobras selam acordo sobre postos na Paralela

0
Foto: Juarez Matias

Foto: Juarez Matias

 

Por Lícia Fontenele

 

Chega ao fim, após oito meses de negociação, o embate entre o governo da Bahia e a Petrobras sobre os três postos de combustíveis em funcionamento no canteiro central da Avenida Paralela. Os estabelecimentos comerciais precisam ser retirados da via, por onde passará a Linha 2 do metrô  e será construído o complexo viário do Imbuí.

Em entrevista ao Varela Notícias, a procuradora geral do estado, Barbara Camardelli, explicou que o conflito de interesses era principal entrave para que o problema fosse resolvido. “O impasse era entre o interesse público e o econômico. Enquanto o Estado precisava retomar de imediato a área para não atrasar as obras, os postos por sua vez queriam permanecer ali”, disse.

Com a reintegração de posse, as obras do viaduto da região do Imbuí devem começar imediatamente. “O posto 1 começou hoje (16) o trabalho de desativação para dar início ao complexo. Depois vêm os postos 2 e 3, que saíram de acordo com o cronograma das obras do metrô. A previsão é de que sejam desativados em 2014. Caso haja necessidade antes disso, as áreas serão desocupadas”, garante.

Camardelli também falou sobre a relação de contrato do governo com a Petrobras. “É preciso deixar claro que o Estado não tem contrato com os postos. Havia sim um contrato de concessão com a BR Distribuidora, que por sua vez mantinha um contrato de subconcessão com os postos”, pontuou.

A concessão de posse dos postos já havia expirado desde setembro de 2012. A licença de funcionamento venceu em abril deste ano, mas antes do término do prazo estipulado os concessionários já tinham sido notificados.

“As obras estão paradas desde abril, isso traz enormes consequências. Gera prejuízo financeiro para o Estado, atrasa a conclusão do projeto e prejudica a população que sofre com a mobilidade urbana”, ressaltou.

A construção dos três viadutos, dois na entrada do Imbuí, custará aos cofres públicos R$ 75 milhões.O outro viaduto será erguido nas imediações do Supermercado Extra, ligando  uma via marginal à Paralela e à Avenida Edgard Santos, em Narandiba. No total, as obras incluem  três quilômetros de pista, entre viadutos e as vias marginais à avenida. A promessa é desafogar o trânsito na região.

O post Após oito meses de negociação, governo e Petrobras selam acordo sobre postos na Paralela apareceu primeiro em Varela Notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here