Empresas de banda larga fixa atingem novamente as metas de velocidade estabelecidas pela Anatel

0

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

 

Brasília – Pela terceira vez, as empresas de banda larga fixa dos estados de Minas Gerais, do Paraná, do Rio de Janeiro e de São Paulo atingiram as metas estabelecidas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para os indicadores de velocidade instantânea e velocidade média. Os resultados das medições da banda larga fixa realizadas em junho foram divulgados hoje (26) pela Anatel.

Todas as empresas atingiram índices superiores aos determinados no regulamento estabelecido pela agência reguladora. Em abril e maio, os indicadores de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Minas Gerais já haviam demonstrado cumprimento dos requisitos da Anatel.

Para a velocidade instantânea, as empresas teriam que, em pelo menos 95% das medições, apresentar velocidade de, no mínimo, 20% do que foi contratado. A maioria das operadoras dos estados analisados alcançou a meta em mais de 99% das vezes. A velocidade média medida durante o mês deve alcançar 60% da velocidade contratada, de acordo com o regulamento da Anatel. A medição mostrou velocidade média superior a 83% em todos os estados analisados.

A partir dos dados registrados pelos medidores (whiteboxes) instalados no domicílio dos voluntários selecionados, a Anatel também identificou as velocidades médias das conexões. Os dados completos da medição da Anatel podem ser obtidos no site da agência.

As regras mínimas de velocidade para as operadoras de internet fixa valem desde outubro do ano passado, e os percentuais devem aumentar a cada ano. Em novembro deste ano, a velocidade instantânea passará para 30% e a média, para 70% da velocidade anunciada.

A partir do próximo mês, a Anatel irá divulgar também os resultados das operadoras de banda larga fixa do Rio Grande do Norte e outros indicadores de rede. A partir de agosto, serão divulgados os resultados da banda larga móvel.

Edição: Nádia Franco

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here