Bahia é o primeiro estado a regulamentar lei de convivência com o semiárido

0

A população do Semiárido baiano tem mais um motivo para comemorar, além das muitas entregas e ações executadas pelo Governo do Estado, o governador Rui Costa regulamentou, no último dia 21, a Lei de Convivência com Semiárido, um marco histórico para o desenvolvimento da região semiárida do estado.

Publicidade

A Lei nº 13.572/2016 foi construída por muitas mãos, há cerca de 10 anos, com a participação do poder público estadual, organizações da sociedade civil, pesquisadores dessa temática e de parlamentares da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), que defendem à causa do semiárido.

De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, a lei é regulamentada em um momento de importante de amadurecimento e execução de políticas públicas voltadas à convivência com o semiárido, a exemplo do Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), da oferta de assistência técnica e extensão rural (ATER) e entrega de equipamentos com novas tecnologias.

Rodrigues destaca que essa regulamentação deflagra novos processos para a aplicação dessa lei, que precisa de um plano e de um órgão gestor, formado por representantes do Governo do Estado, conselhos e organizações da sociedade civil. “Nossa expectativa é que essa regulamentação fortaleça a organização das políticas públicas, os gestores que tenham relação com o semiárido, a exemplo dos governos federal, estadual e municipal, colegiados territoriais, consórcios públicos e parlamentares, para que todos possam estar atentos à importância dela e garantir que o Semiárido seja respeitado e tenha políticas públicas adequadas para o seu desenvolvimento”.

Abastecimento

A regulamentação da lei acontece ao mesmo tempo em que o Governo do Estado também investiu R$ 221 milhões para a execução, pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), da implantação, ampliação e recuperação de mil sistemas simplificados de abastecimento de água, além da implantação de módulos sanitários residenciais, por meio do Bahia Produtiva, projeto executado pela CAR/SDR. A ação permite a autonomia na governança dos sistemas de abastecimento de água.

A lei coloca a Bahia em destaque no cenário nacional, sendo o primeiro Estado a institucionalizar uma política pública que estabelece um conjunto de princípios e diretrizes para o desenvolvimento da região semiárida. Trata-se de um instrumento de gestão e planejamento intersetorial e transversal de políticas e programas governamentais e ações da sociedade civil. O objetivo é fortalecer e promover a autonomia das populações, com a inclusão socioprodutiva e geração de emprego e renda.

O semiárido ocupa 70% do território da Bahia, o que equivale a uma área de cerca de 390 mil quilômetros quadrados, com uma população de mais de 6,5 milhões de pessoas, distribuídas em aproximadamente 270 municípios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here