Com júri popular marcado para novembro, Kátia Vargas fez viagem para Aparecida do Norte

0

Com júri popular marcado para acontecer em 7 de novembro, a médica Kátia Vargas — acusada de provocar o acidente que matou os irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes Dias — foi autorizada a viajar para São Paulo, onde fica o escritório de seus advogados. A permissão foi concedida no último dia 11 deste mês, pela juíza Gelzi Maria Almeida Souza para viagem que aconteceu entre os dias 13 e 17 em São Paulo e no dia 16, em Aparecida do Norte, interior da capital paulista.

Na decisão, a magistrada diz que a médica já viajou em outras nove oportunidades. “Nas outras vezes, ela disse que iria para encontrar com os advogados”, disse o promotor Davi Gallo, da 5ª Promotoria do Júri. Porém, desta vez, o Ministério Público foi contra o embarque. “Ela teria pedido essa viagem para pagar promessa, alguma coisa, mas a gente foi contra. Ela está sob liberdade provisória e responde a um processo grave”, completa.

A cidade do interior paulista abriga o Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, o segundo maior templo católico do mundo, e recebe milhares de fiéis diariamente.

Morte do pai

O pai dos irmãos Emanuel, 21, e Emanuelle, 23, o projetista Waldemir de Sousa Dias, de 59 anos, faleceu no último domingo (24), após ter uma parada cardíaca em sua casa, no Barbalho. De acordo com a família, Waldemir lutava para esconder a tristeza da perda dos filhos.“A gente dava apoio à mãe, mas não sabia que ele estava assim. Ele sofria calado. Não pedia ajuda profissional. Só falava ‘aquela mulher (Kátia Vargas) levou tudo meu e agora é mais uma dor para a genteʹ”, disse a prima dos irmãos e sobrinha e afilhada de Waldemir, Mayane Torres, ao Jornal Correio.

O caso

O caso que culminou na morte dos irmãos aconteceu no dia 11 de outubro de 2013, em frente ao Bahia Othon Palace, na Avenida Oceânica, em Salvador, após uma discussão de trânsito entre Kátia e um dos irmãos que estavam em uma moto. Após a desavença, a médica perseguiu os jovens e atingiu o veículo com o carro que ela dirigia. Depois do acidente, Kátia Vargas ficou presa por 2 meses no Presídio Feminino de Salvador, no Complexo Penitenciário da Mata Escura, por homicídio triplamente qualificado. Atualmente ela responde o processo em liberdade. Kátia Vargas vai a júri popular no dia 7 de novembro deste ano, no Fórum Ruy Barbosa, às 8h.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here