Criança de 6 anos morre por H1N1 em Teixeira de Freitas, diz secretaria

0

Uma criança de seis anos morreu vítima de H1N1 na cidade de Teixeira de Freitas, localizada na região sul da Bahia, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (27) pela Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com o órgão, a morte ocorreu na semana passada e é a segunda por H1N1 registrada na cidade – a primeira foi de um bebê de oito meses, no dia 13 de abril.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a criança de seis anos, que não teve o sexo divulgado, morreu na última sexta-feira (22), 24 horas depois de dar entrada na Unidade Municipal Materno Infantil (UMMI) com sintomas da gripe.

Conforme o órgão, a morte por H1N1 foi confirmada após exame realizado em laboratório de Salvador e já foi informada à Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).

A assessoria de comunicação da Sesab informou, no entanto, que ainda não tem conhecimento da segunda morte por H1N1 em Teixeira de Freitas e que um novo boletim só será divulgado no dia 3 de maio. No último balanço, divulgado na terça-feira (26), o órgão informava nove mortes no estado, sem incluir o segundo óbito em Teixeira de Freitas e a morte da médica cubana Clara Elisa Gonzales, de 42 anos, vítima de H1N1 em Barreiras. Portanto, já são 11 mortes por H1N1 em toda a Bahia.

A Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas disse que, após a confirmação de dois casos de infecção por H1N1 no município, a prefeitura decidiu intensificar a vacinação já que o fluxo nos postos de saúde aumentou.

Segundo a secretaria, o município conseguiu antecipar a liberação do 2º lote de vacinas (mais de 20 mil doses), referente a 40% da remessa, que chegou na terça-feira (26). A prioridade, segundo o órgão, é para crianças abaixo de cinco anos e idosos acima de 60 anos.

A Secretaria informou, ainda, que espera receber até sexta-feira (29) um lote adicional para que possa ser aplicado durante o “Dia D”, que ocorre no sábado (30). A vacinação em Teixeira de Freitas teve início no dia 18 de abril e, segundo a Secretaria de Saúde, vai se estender até que todo o público-alvo seja vacinado.

Mortes
Até esta quarta, além de Teixeira de Freitas e Barreiras, mortes por H1N1 foram confirmadas em Salvador (5); Vitória da Conquista (1); Ibipeba (1) e Boquira (1). Em Conquista, a vítima foi uma jovem de 23 anos.

No último boletim divulgado na terça, a Sesab informou que 38 casos da doença foram confirmados. Salvador tem o maior número de casos registrados da H1N1 no estado (22) e também o maior número de mortes. O “Dia D” da imunização contra gripe H1N1 na capital baiana não será realizado no sábado (30), como estava previsto pela campanha nacional promovida pelo Ministério da Saúde, porque acidade está com baixo estoque de doses da vacina. A cidade de Barreiras também suspendeu o “Dia D” devido a falta de vacinas.

Além da capital, foram registrados casos da doença em Lauro de Freitas (3); Guanambi (3); Vitória da Conquista (2), Boquira, Boa Nova, Feira de Santana, Ibipeba, Ibirataia, Jacobina, Rio de Contas e Teixeira de Freitas, cada uma com um caso.

O Ministério da Saúde também atualizou os dados em todo o país na segunda-feira (25). Até o dia 16 de abril, segundo o Ministério, foram 230 mortes no Brasil. A Bahia é o sexto estado com maior número de mortes provocadas pela H1N1 no país. São Paulo lidera o ranking com 119 óbitos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here