Dilma bateu telefone na cara de chanceler

0

Repercute muito mal ainda hoje entre grãos diplomatas, e tratada a sete chaves, a atitude intempestiva da presidente Dilma Rousseff com o chanceler Mauro Vieira. Há poucos meses ela deixou o chefe do Itamaraty falando sozinho ao telefone. O ministro telefonara para explicar a importância de ela conceder o agreement ao embaixador da Indonésia em Brasília, Toto Riyanto. Dilma ouviu calada por mais de dez minutos as explanações cautelosas do chanceler e, ao fim, soltou: “Já terminou, Mauro?”. “Sim, presidenta”, respondeu. E ela concluiu com palavras impublicáveis, batendo o telefone.

Fonte: Diário de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here