Governo capacita comunidades terapêuticas no atendimento à usuários de drogas

0

Gestores e técnicos das comunidades terapêuticas conveniadas à SJDHDS participam do curso de qualificação até esta quinta-feira (14)

Gestores e técnicos das comunidades terapêuticas conveniadas à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), que atendem usuários de substâncias psicoativas, participam de um ciclo de capacitações que aborda temáticas relacionadas às políticas sobre drogas e demais políticas públicas relevantes para a reabilitação psíquica e social dos usuários de substâncias psicoativas, e assuntos relacionados à gestão físico-financeiro do convênio.

A primeira etapa da qualificação é realizada em dois dias, ontem e hoje (14), no auditório da Defensoria Pública do Estado (DPE), no bairro do Canela, em Salvador, e conta com a participação de 60 técnicos das 14 comunidades terapêuticas conveniadas com o Governo do Estado. A capacitação acontece, sistematicamente, dez vezes ao ano, orientando as entidades e buscando a reflexão sobre a importância de uma atuação em rede, para garantir um processo de qualificação do serviço ofertado.

“Precisamos agregar novas práticas e técnicas para aprimorar o processo de capacitação, com o estímulo à participação das entidades, por meio de um espaço democrático para tecer críticas e sugestões”, comentou a superintendente de Políticas sobre Drogas e Acolhimento a Grupos Vulneráveis da SJDHDS, Denise Tourinho.

Para a presidente da Associação Cristã Nacional de Feira de Santana, Telma Carneiro, o encontro possibilitou uma contribuição teórica e prática para a superação dos obstáculos referente as temáticas que envolvem o trabalho realizado pelas comunidades terapêuticas. Na ocasião, “estamos reconstruindo conceitos e compartilhando com as outras entidades metodologias positivas empregadas no trabalho desenvolvidos com os acolhidos”, disse.

Racismo Institucional – Além dos conteúdos ministrados no primeiro dia da oficina, os participantes tiveram a oportunidade de debater a relação do racismo institucional com o modelo vigente de políticas públicas de enfrentamento às drogas, ministrada pela ouvidora-geral da DPE, Vilma Reis.

“Existe um processo de criminalização que é extremamente marcado pela ideologia das guerras às drogas, apontando-se alguns sujeitos na sociedade que já são entendidos que não têm direitos, que é a população jovem, negra e dos bairros periféricos. Quando fazemos um diálogo de desconstrução desse imaginário perverso, excludente, e discutimos a questão do racismo institucional, que é um dos tripés da estruturação dessa política, logicamente avançaremos nessa temática”, explicou Reis.

O encontro também discutiu sobre a Garantia dos Direitos Humanos da População Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), ministrada pela militante, Paulete Furacão. Nesta quinta-feira (14), às 14h, o professor Antônio Nery ministrará uma paletsra sobre a temática Drogas e o Fetiche do Crack.

Comunidades Terapêuticas – A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) possui 14 comunidades terapêuticas conveniadas em 12 municípios baianos: Feira de Santana, Simões Filho, Dias D’Ávila, Alagoinhas, Barreiras, Vitória da Conquista, Irecê, Santo Estêvão, Senhor do Bonfim, São Sebastião do Passé, Ilhéus e Lauro de Freitas. As entidades oferecem acolhimento residencial transitório e atendimento direcionados para a reabilitação psicossocial de pessoas que fazem uso nocivo de substâncias psicoativas. São beneficiados, por ano, 1.120 pessoas, com um investimento de R$ 7,2 milhões.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here