Governo do Estado e Bird avaliam projetos desenvolvidos na Bahia

0

Uma audiência de acompanhamento dos projetos financiados pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Birb) na Bahia reuniu as comitivas do Governo do Estado e Banco Mundial na tarde desta terça-feira (10), na Governadoria, em Salvador. Durante o encontro, os resultados parciais dos projetos Bahia Produtiva e Swap foram apresentados pelos secretários de Estado aos representantes da instituição financeira.

Também foram discutidas e alinhadas medidas que dizem respeito ao Programa de Restauração e Manutenção de Rodovias II (Premar II), continuação do Premar I que tem como objetivo aumentar, de forma sustentável, a acessibilidade rodoviária e garantir a segurança de quem transita pelas estradas estaduais.

A reunião serviu para atualizar os executivos que vão acompanhar o andamento dos projetos durante esta semana nos municípios de Irecê, Caldeirão, Jussara, Lençóis e Andaraí. O ato cumpre um protocolo previamente estabelecido.

Para o diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, as informações apresentadas pelos secretários de Estado, na tarde desta terça, reafirmam a importância da parceria. “Esses são projetos exitosos e mostram que a Bahia está no caminho correto. Mas o desafio do desenvolvimento em um estado grande como este nunca acaba. Estamos continuando esta parceria porque ainda tem muito trabalho a fazer”, afirma Raiser.

Em execução, os Projetos Bahia Produtiva e Swap contam com empréstimo de US$ 150 milhões e US$ 60 milhões, respectivamente. O primeiro busca a inclusão produtiva, o acesso a mercados e o abastecimento de água e esgotamento sanitário. Já o segundo, executado pelas secretarias da Fazenda (Sefaz), Planejamento (Seplan), Saúde (Sesab) e Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), visa promover o desenvolvimento social, ampliando o acesso à água em quantidade e qualidade e ações para a redução da mortalidade materna e infantil.

Premar II

A Bahia é um dos estados brasileiros com mais projetos financiados pelo Bird. A diretoria do banco aprovou um empréstimo de US$ 200 milhões para o estado baiano. Por meio do Premar II, o valor será utilizado para ampliar o uso efetivo da infraestrutura rodoviária como meio de estimular o crescimento econômico e reduzir a pobreza.

Nos últimos nove anos, o governo baiano realizou grandes investimentos na infraestrutura das rodovias, ampliando a malha rodoviária e garantindo a manutenção daquelas já existentes. Neste período, 8 mil quilômetros de vias foram construídos. Por meio do Premar I, a administração pública estadual recuperou e manteve cerca de 1,2 mil quilômetros de estradas, ao longo de cinco anos.

A extensão facilitou o acesso aos municípios de Brumado, Vitória da Conquista, Itambé, Irecê, Santa Maria da Vitória, Xique-Xique, Barra, Livramento de Nossa Senhora, Nazaré e Santo Antônio de Jesus. Ao todo, foram investidos R$ 2,8 bilhões. O Premar II prevê a construção e manutenção de uma área que totaliza 1,8 mil quilômetros. “Um bom trabalho já vem sendo feito. Isso tem nos credenciado a ter sempre as portas do banco abertas. Todos os nossos projetos têm um bom nível de execução e excelentes resultados”, destaca o secretário da Fazenda, Manoel Vitório.

Cerb

Uma das novidades do encontro foi o anúncio da inclusão da SIHS no Projeto Bahia Produtiva, através da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb). A SIHS, que tem entre suas principais responsabilidade garantir a oferta de água para a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento sustentável, passa a integrar o projeto sendo responsável pela gestão e manutenção dos sistemas de água e saneamento rural.

“Com o apoio do Banco Mundial, vamos passar a ter 14 mil novas ligações para garantir o fornecimento de água de qualidade para a população baiana. E ainda vamos implantar um novo modelo de oferta de água por meio de centrais de abastecimento. Hoje temos duas: uma em Seabra e outra e Jacobina. Vamos reforçar estas duas e construir uma nova em Caetité”, revela o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here