Super-ricos são menos tributados que população mais pobres do Brasil, aponta pesquisa

0

Devido a baixa tributação sobre o patrimônio das camadas mais altas do país e a alta tributação indireta (sobre consumo e serviços), os super-ricos do Brasil acabam pagando poucos tributos, de acordo com um estudo divulgado nesta segunda-feira (25) pela organização não governamental britânica Oxfam.

O relatório A Distância que nos Une: um Retrato das Desigualdades Brasileiras aponta que os 10% mais pobre da população brasileira gastam 32% da renda em tributos, contra 21% dos 10% mais ricos. Sendo considerados apenas os tributos indiretos, a parcela mais pobre compromete 28% da renda com tributos, contra 10% da camada mais rica.

A tributação indireta é considerada regressiva porque, proporcionalmente, acaba pesando mais a população de baixa renda. Isso ocorre pois os mais pobres e os mais ricos pagam o mesmo tributo sobre uma mercadoria ou um serviço consumido, mas o imposto é mais significativo no orçamento das famílias que ganham menos.

De acordo com a Oxfam, a estrutura tributária do Brasil pune, em temos proporcionais, mais os negros e as mulheres em relação aos homens brancos. De acordo com o estudo, três em cada quatro brasileiros que compõem os 10% mais pobres da população são negros; e mais da metade, mulheres. Nos 10% mais ricos, dois em cada três são homens e brancos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here