Vacina da H1N1 termina em Itabuna e cidade suspende campanha

0

O primeiro lote de vacinas contra a a gripe H1N1 já terminou em Itabuna, localizada na região sul da Bahia. Com isso, a Secretaria de Saúde local suspendeu temporariamente a vacinação, mas informou que já começou a receber doses de um novo lote. A população só deve voltar aos postos de saúde em busca da vacina contra H1N1 a partir de segunda-feira (25).

A cidade foi a primeira do estado a iniciar a vacinação, no último domingo (17). O primeiro lote contou com 15 mil doses. Podem ser vacinados os idosos a partir de 60 anos, crianças, de seis meses a menor de cinco anos, gestantes, mulheres que deram à luz em até 45 dias, profissionais de saúde e indígenas.

Conforme a secretaria, na terça-feira (19), chegaram 200 doses e nesta quarta (20) outras 1.000 doses. Ainda de acordo com o órgão, até a segunda, quando a vacinação recomeça, a previsão é que cheguem ao município mais cinco mil doses.

A 7° Diretoria Regional de Saúde (Dires), informou que é comum o procedimento de entrega gradativa das vacinas.

Nas demais cidades baianas, a campanha de vacinação contra a gripe teve início na segunda-feira (18). A vacina é enviada pelo Ministério da Saúde e protege contra três tipos de vírus da gripe, entre eles o H1N1.

Casos
Em Barreiras, oeste da Bahia, a médica cubana Clara Elisa Gonzales, de 42 anos, morreu na noite de terça-feira (20), em Barreiras, oeste da Bahia, com suspeita de gripe H1N1.

A profissional, que atuava por meio do Programa Mais Médicos no município de Bom Jesus da Lapa, se internou no hospital municipal da cidade na segunda-feira (18) e foi transferida para o Hospital do Oeste (HO), em Barreiras, na terça (20), onde morreu após parada cardiorrespiratória.

Até a quinta-feira (14), o número de mortes relacionadas à doença no estado chegaram a seis, de acordo com boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Entre as mortes, está a de uma jovem de 23 anos, moradora de Vitória da Conquista, sudoeste do estado. Foram confirmados 25 casos da doença no estado, segundo o último boletim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here