Em vídeo, Bolsonaro cobra PF a respeito de investigação sobre homem que o esfaqueou

0

Sem compromissos oficiais neste domingo (10), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ocupou a sua agenda com cinco voltas pelo corredor do Hospital Albert Einstein e um recado ao público nas redes sociais. Em vídeo, ele agradece o trabalho dos médicos que o tratam e cobra providências da Polícia Federal (PF) a respeito das investigações envolvendo o atentado à faca do qual foi vítima, em setembro passado, e que o levou a três cirurgias em seis meses.

“Estou completando a segunda semana no hospital Albert Einstein, sabendo que pouca gente pode ter um tratamento como esse. Mas tendo plena consciência que o nosso SUS pode melhorar e muito. Tudo faremos para que isso se torne uma realidade”, disse, lembrando-se, na sequência, dos profissionais da Santa Casa de Juiz de Fora que o atenderam no dia 6 de setembro.

Vítima de uma facada enquanto participava de ato de campanha em Juiz de Fora (MG), ele foi levado emergencialmente à unidade de saúde, onde foi submetido a uma cirurgia às pressas. No dia seguinte, foi transferido para o Einstein, em São Paulo, onde permaneceu até o fim do mês.

Identificado como o autor da facada, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso em flagrante após o atentado e confessou o crime. Foi revelado que ele havia sido filiado ao PSOL entre 2007 e 2014. No dia da agressão, a Câmara dos Deputados, em Brasília (a mais de 1000km de Juiz de Fora), registrou erroneamente a entrada de Adélio no local em duas ocasiões.

Em um primeiro inquérito, a Polícia Federal concluiu que ele agia sozinho por motivação política. Outro processo foi aberto para apurar quem financiou a sua defesa, e a polícia pediu, ao fim de janeiro, mais 90 dias para as investigações.

“Também espero que a nossa querida Polícia Federal, que orgulha a todos, tenha uma solução para o nosso caso nas próximas semanas. Esse crime, essa tentativa de homicídio, esse ato terrorista praticado por um ex-integrante do PSOL não pode ficar impune. Nos gostaríamos que (a PF) indicasse, com dados concretos, quem foi ou quem foram os responsáveis por determinar que o Adélio praticasse aquele crime lá em Juiz de Fora em setembro passado”, continuou Bolsonaro no vídeo.

O presidente permanece internado, sem data para alta, enquanto se recupera da cirurgia para retirada da bolsa de colostomia, colocada ainda em setembro, após a facada.

Segundo a assessoria da Presidência, hoje Bolsonaro comeu creme de frutas e tomou chá. Ele deu início à dieta cremosa neste sábado (9), após retirar a sonda nasogástrica que vinha usando. O último boletim médico do hospital, divulgado ontem, destaca evolução no quadro do presidente.

Ontem ele também recebeu a visita do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “Fiz uma breve visita ao nosso presidente Jair Bolsonaro. Grande alegria em vê-lo firme e bem disposto!”, publicou o ministro em sua conta no Twitter, na noite de sábado.

Não há previsão de que ele receba nenhuma autoridade hoje. O presidente está acompanhado da esposa Michelle e do filho Carlos Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here