Cientistas querem criar a “Internet Cerebral”

0

Você já imaginou poder mandar e-mails, conversar no WhatsApp, acessar as primeiras notícias  ou até mesmo baixar filmes e livros completos utilizando apenas o cérebro?

Pois é! esta pode ser a próxima revolução da internet, “A Internet Cerebral“. Cientistas já estudam a possibilidade de utilizar as ondas cerebrais para enviar informações.

Os cientistas descobriram recentemente que o cérebro envia ondas através de campos eletromagnéticas e isso abre um mundo de possibilidades incríveis.

Onda cerebral é a atividade elétrica produzida pelo cérebro. Estas ondas podem ser detectadas e medidas usando a Eletroencefalografia (EEG).

Ondas cerebrais, ocorrem no sistema nervoso central em todos os níveis. Em geral, essas ondas podem ser caracterizadas pela sua frequência, amplitude e fase. As propriedades desses sinais, podem ser obtidas usando Análise tempo-frequência. Em oscilações de larga escala, alterações de amplitude são consideradas resultado de alterações de sincronização nas células do sistema nervoso central, também conhecido como sincronização local. Além desta, atividades oscilatórias envolvendo estruturas neurais distantes (neurônios simples ou estruturas de neurônios), podem entrar em sincronia. Oscilações e sincronizações neurais, foram associadas a várias funções cognitivas, tais como: transferência de informação, percepção, controle motor e memória.

Mas, o novo estudo descobriu que o cérebro envia “dados” como se fosse um computador. Informações como lembranças podem ser enviada através das ondas eletromagnéticas e serem visualizadas em dispositivos como um computador, tablets, Smartphone…

Os cientistas conseguiram gravar “Picos Nervosos”, estes picos são oscilações nervosas que viajam lentamente no cérebro irrigando árias que supostamente absorvem informação processadas nos neurônios.

Duminique Durant, um engenheiro biomédico diz que a descoberta pode mudar a visão de como os dados são movimentados e processados no cérebro. A descoberta foi feita através de experiencias em ratos, onde se constatou que as descargas elétricas se propagam pelas camadas externas dos neurônios, na prática isso significa o “primórdio da internet cerebral”. Isso transforma o teclado e o mouse em coisas do passado e você poderá carregar videos, áudios e textos direto para dentro do seu cérebro e visualizar os seus sonhos em uma tela. A previsão para que os estudos sejam aplicados em humanos comecem a partir de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here