Golpe no WhatsApp promete vaga no Carrefour

0

Segundo empresa de segurança, em menos de 24 horas, mais de 200 mil pessoas já compartilharam o link

Um golpe que promete participação em um falso processo seletivo na rede de supermercados Carrefour está circulando pelo WhatsApp de usuários brasileiros. A fraude busca infectar o aparelho e cadastrar a vítima em serviços de SMS pagos sem que ela queira.

Segundo a PSafe, empresa de segurança mobile, em menos de 24 horas, mais de 200 mil pessoas já compartilharam a falsa promessa.

O golpe consiste em receber um link pelo aplicativo de mensagens instantâneas, alertando que a rede de supermercados está contratando profissionais com urgência, sem necessidade de ter experiência e para início imediato. Os salários seriam de até 1.852 reais.

Ao acessar o endereço para checar as vagas disponíveis, é solicitado que o usuário responda a três perguntas para poder se candidatar: “Você conhece ou frequenta o Carrefour da sua cidade?”, “Você tem carteira de trabalho e realmente está interessado nessa vaga?” e “É maior de 18 anos?”.

Depois de responder, a vítima é encaminhada para uma nova página, na qual é avisada de que, para poder agendar a suposta entrevista de emprego, ela deve compartilhar a oportunidade com 15 amigos via WhatsApp. Dessa maneira, o golpe se espalha rapidamente no ambiente digital.

“O número de acessos desse golpe não para de crescer, com média de 10 mil cliques por hora, devido à rápida disseminação via WhatsApp”, comenta Emilio Simoni, gerente de segurança da PSafe.

Após o compartilhamento com os contatos, o usuário é encaminhado para se cadastrar em serviços de SMS pago — que efetuam cobranças indevidas — ou baixar aplicativos falsos, que podem infectar o smartphone e deixá-lo vulnerável a outros tipos de golpes.

Para dar credibilidade ao ataque, há comentários de falsos usuários alegando que conseguiram a vaga de emprego (“Estou contratada, graças a Deus”, “Gente, vou começar a trabalhar amanhã” e “Juro que pensei que era mentira, mas não é”).

“Os cibercriminosos tendem a desenvolver golpes que, supostamente, atenderiam às necessidades de uma grande parcela da população e ainda utilizam o nome de marcas reconhecidas para trazer credibilidade. Neste caso, aproveitaram a dura realidade de milhares de brasileiros que estão à procura de emprego”, afirma.

Proteja-se

Para não se tornar uma vítima, Simoni diz que as pessoas devem ficar atentas a promoções exageradas que chegam por mensagens e sempre consultar páginas oficiais das empresas para se certificar de que se trata de uma oportunidade verídica.

Simoni reforça também a necessidade de instalar no celular um software de segurança com a função “anti-phishing”, que ajuda a proteger contra esse tipo de “roubo”.

Caso o usuário tenha caído no golpe, a orientação é entrar em contato com a operadora do celular para cancelar o serviço de SMS pago.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here